9 de dezembro de 2008

"Amai-vos uns aos outros como a ti mesmo"


“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.” Art. I


Há 60 anos, no dia 10 de dezembro de 1948, a Assembléia Geral das Nações Unidas adotava em Paris a Declaração Universal dos Direitos Humanos, texto fundador que rege o direito internacional desde a Segunda Guerra Mundial, embora seus ideais continuem distantes e, muitas vezes, questionados. Abaixo, alguns artigos que ainda hoje não são respeitados, em vários lugares.


“Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, idioma, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.” Art. II
“Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal”. Art. III
Eu, carioca, não tenho direito à liberdade e segurança pessoal.
“Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas”. Art. IV
Não é o que vemos no interior do Brasil.

“Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante”. Art. V
Não é o que acontece nos presídios de todo o Brasil.

“Todo ser humano tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecido como pessoa perante a lei”. Art. VI
“Todos são iguais perante a lei e tem direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei.” Art. VII

É por isso que a classe social predominante nas cadeias é a Classe Baixa.

“Todo ser humano tem direito a receber dos tribunais nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.” Art. VIII


”Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.” Art. IX

“Todo ser humano acusado de um ato delituoso tem o direito de ser presumido inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.” Art. XI
Pobre já nasce culpado de tudo. Fato.
“Ninguém será sujeito à interferência em sua vida privada, em sua família, em seu lar ou em sua correspondência, nem a ataque à sua honra e reputação.” Art. XII
“1. Todo ser humano tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de cada Estado.
2. Todo ser humano tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar” Art. XIII

Assim como os negros e mulçumanos podem entrar livremente  nos EUA.
“1. Todo ser humano tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego.
2. Todo ser humano, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho.
3. Todo ser humano que trabalha tem direito a uma remuneração justa e satisfatória, que lhe assegure, assim como à sua família, uma existência compatível com a dignidade humana e a que se acrescentará se necessário, outros meios de proteção social” Art. XXIII.

Vivemos numa sociedade justa onde mulheres, negros e moradores de áreas carentes ganham o mesmo salário que os homens, brancos e moradores de bairros de classe média e aos 40 anos uma pessoa ainda é considerada produtiva.
“Todo ser humano tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar-lhe, e a sua família, saúde e bem-estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência em circunstâncias fora de seu controle.” Art. XXV


Realidade Brasileira!

“Todo ser humano tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de fruir das artes e de participar do progresso científico e de seus benefícios.” Art. XXVII

Em comunidade carente, existem os bailes funks, que não recebem nenhum apoio da secretaria de cultura e sofre perseguição policial.

É uma lástima que os homens precisem de uma Declaração de Direitos Humanos para (não) pôr em prática uma lição que nos foi dada há mais de 2000 anos por uma pessoa chamada Jesus Cristo que dizia: ”Amai-vos uns aos outros como a ti mesmo”.
Se soubéssemos amar, respeitar e aceitar nossos próximos como eles os são: negros, brancos, asiáticos, índios, mulçumanos, comunistas, pobres, ricos, homossexuais, heterossexuais, advogado, criminoso, policial, portadores de alguma deficiência, dependentes químicos, idosos, crianças... Não precisaríamos de nenhum documento.
NÃO é Direito de ninguém viver assim...




Esse post faz parte da Blogagem Coletiva sobre os 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos proposta pelo blog Fênix ad Eternum
FONTE

17 comentários:

  1. Obrigado pela participação. Já está registada :)

    ResponderExcluir
  2. Bom dia amiga... verdade, a mais de 2000 anos a Lei maxima de amor ao proximo como a nós mesmos nos foi ensinada, mas muito ainda temos que caminhar para vive-la plenamente. Mas dia-a-dia o homem caminha em sua direção, a Lei do Progresso assim determina. Essas leis em documento podem ainda ñ ser completamente vivenciadas, mas so de estarem reconhecidas, ja é um certo avanço (ainda que pouco) em comparação c/ séculos de barbaridas cometidas até em "nome" de Deus!! Ótima postagem amiga, parabens mesmo!! Abraço!!

    ResponderExcluir
  3. Este assunto tem tanto o que se dizer... Nao sei mesmo se há algo para ser celebrado depois de 60 anos. Acho os passos lentos demais. Mas o que fazer com as cabecas e coracoes tao endurecidos?
    Há tanta fome e desigualdade neste mundo. Há tantas injusticas que fica difícil pensar que os homens querem PAZ.

    Muito bom o seu post.

    Um abraco

    ResponderExcluir
  4. É lamentável olharmos que 60 anos depois praticamente nada mudou, continua as discriminações, a falta de segurança... A Declaração dos Direitos Humanos, é linda! Tem artigos maravilhosos, mas infelizmente não são seguidos, eles apenas fazem o que lhes convém e isso não é humano...

    Adorei o post, Naninha!
    beijooos

    ResponderExcluir
  5. Também escrevi um textinho sobre isso e estou participando da Blogagem Coletiva este ano. Já leu Estatutos do Homem, do Thiago de Mello?

    ResponderExcluir
  6. O primeiro dos mandamentos, milenar, seria mesmo preciso mais alguma lei?
    Parabens pelo post!

    ResponderExcluir
  7. Sessenta anos se passou e pouca coisa mudou...infelizmente.
    Ficaríamos mais felizes se as leis realmente fossem cumpridas e não ficassem só no papel!
    Seu post ficou ótimo e gostei muito do seu blog também...parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Naninha!

    Olha só como as coisas se repetem. Este foi o comentário que fiz em um outro blog:

    Não te parece que tudo se resume à palavra "amor"? Amor ao próximo, amor pelo semelhante, amor pela justiça?

    Por que será que sempre que se fala em Direitos Humanos, em igualdade, em respeito, em fraternidade, em amor ao próximo e tantas outras coisas ditas "humanas" acabamos sempre envergonhados e com um nó na garganta?

    Realmente ainda falta demais para ser feito! Talvez se começássemos por dar mais valor à vida do que ao dinheiro, poderíamos levantar de novo a nossa cabeça.

    Adorei a tua participação, aliás, depois de conhecer teus textos, não esperava menos do que isto.

    Um abraço!

    Sensata Paranóia

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo trabalho nesta blogagem coletiva. Ficou ótimo.


    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Amigos e Amigas

    Se há uma coisa em que acredito é na pressão da opinião pública. Os governos, embora não pareça, já lhe vão atribuindo alguma importância. Os Movimentos de Cidadãos neste formato, a nível global, são relativamente recentes, mas já vão produzindo o seu efeito, editamos aqui muita bobagem porque isto é também um divertimento, mas somos da mesma forma capazes de fazer desta ferramenta uma arma apontada à indiferença. Cada blog tem os seus níveis de leitura e quantos mais conseguirmos trazer mais exponencial será o resultado final. O Sam que vive aqui em Portugal, conseguiu por o Brasil a liderar esta blogagem colectiva, seria interessante chegar mais longe e que a próxima atingisse todo o universo da Lusofonia, os CPLP, a Francofonia etc., etc. Resumindo, é preciso acreditar, amigos!

    Um fraterno abraço a Todos e a Todas.

    Nota: Este comentário foi enviado a todos os participantes, pela impossibilidade de fazer um específico a cada um de vocês.

    ResponderExcluir
  11. Na verdade, Nana, o poema do Thiago de Mello é até mais antigo que a Declaração. Mas é tão atual...

    procura no Google por 'Estatutos do homem' que você logo encontra.

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito da comparação do mandamento. E as fotos, impactantes. Imagens podem dizer mais que palavras!

    Parabéns,

    Renata

    ResponderExcluir
  13. Nana, acredito que a Declaração dos direitos humanos seja o ideal a que iremos chegar, com a boa vontade de todos e para isto, quem é mais consciente, deve por obrigação, tentar propagar as idéias e aplicação deste ideal fraterno. Beijus

    ResponderExcluir
  14. ótimo post, parabens pelo blog. Muito bom.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  15. Oie tudo bem ainda temos que conseguir muito coisa em relação aos direitos humanos, ótima postagem beijosd

    ResponderExcluir
  16. 60 anos, acredita? Eu, não!
    Celebração? Do que mesmo? Tá, vamos ser racionais....rs A declaração dos direitos humanos é um grande passo, sim. Imaginem só se não existissem? Mas, óbivio, dos trintas artigos, muitos não são respeitados... São até mesmo desconhecidos por nós, por eles, pela propria autoridade. Enfim, ainda acho muito importante a iniciativa da ONU, assim como acho importante a existencia da tal... Mas nem tudo sai como manda a teoria...=(
    Naaaaaaana, beijããããão
    Saudaaaaaaaaaaaaaaaade!!!!

    ResponderExcluir
  17. Ainda há muito o que fazer na área de Direitos Humanos, aqui e em outras partes. Ao falar sobre os vários temas, chamando a atenção para eles, acabamos por ajudar no cumprimento da Declaração.

    ResponderExcluir

Aqui você NÃO tem o direito de ficar calado.

"Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que teu silêncio."
Provérbio Indiano


ATENÇÃO: Cuidado ao publicar endereço de e-mails, MSN e afins. Pense na sua privacidade!

Apenas a Panela

Lavanderia Virtual Me leva com você! Turma do Amigão Na casa da Vovó Bruxas e Fadas Entre Marés: navegar é preciso! O que eu também não entendo Equilíbrio Distante Espírita na Net Oficina Espírita Re-Novidade Magnetismo Nova Poesia Ai, meus sais! Coisas Nossas...
 

©2009Apenas Nana |Customizado por Dulce Miller by TNB